Apresentação

Apresentação:

A Faculdade do Trabalho – FATRA, ciente da importância e da sua responsabilidade em estabelecer, manter e fortalecer os vínculos acadêmicos, profissionais e afetivos com seus egressos, desenvolveu uma ação específica para esse fim: o Programa Alumni.

O termo alumni – plural do substantivo latino alumnus, que literalmente significa “nutridos”, ou “alimentados” – é amplamente utilizado pelas mais tradicionais instituições de ensino do mundo para aludir aos seus programas de relacionamento com egressos. Para além da ideia inicial de canal de comunicação, o conceito de alumni nos remete a filiação intelectual e corresponsabilidade perene entre uma instituição de ensino e aqueles que por ela passam. O termo alumni se relaciona com outra expressão latina: alma mater – “a mãe que alimenta, ou nutre” – bastante conhecida e utilizada para designar universidades, faculdades e instituições de ensino que são os atores sociais responsáveis pela formação intelectual dos indivíduos. Hoje, no Brasil, começam a surgir programas que também se utilizam desse conceito mais amplo de relacionamento com o egresso. Mais do que uma demanda organizacional de se criar e manter um banco de dados de ex-alunos, este conceito nos conduz à reflexão sobre a profundidade do vínculo entre aquela que nutre, a Instituição de Ensino, e os que foram por ela nutridos, seus egressos, entre alma mater e alumni, e nos desafia a avançar qualitativamente neste sentido.

 

Justificativa:

A FATRA – Faculdade do Trabalho entende que é fundamental conhecer os aspectos profissionais, socioeconômicos, culturais e individuais que envolvem as escolhas do aluno antes, durante e depois de sua experiência acadêmica, para, a partir daí, propor soluções e melhor atendê-los. Os desafios da vida acadêmica, as demandas sociais locais, os anseios desses estudantes, as oportunidades do mercado de trabalho e a trajetória social dos egressos são, portanto, temas que merecem o empenho de investigação institucional. Quanto maior for o domínio dessas informações, maior será a sensibilidade da Instituição para direcionar sua oferta de serviços e ações no sentido de uma atuação social mais segura e contundente. A identificação e comparação do perfil socioeconômico dos indivíduos, desde quando eram candidatos até a sua inserção no mercado de trabalho como profissional graduado – passando pelo período em que, efetivamente, se deu sua experiência acadêmica – fornecem à Instituição um importante indicador de resultados, finais e intermediários, que funciona como baliza para o aprimoramento de todas as etapas deste processo que é, na verdade, contínuo e retroalimentado. Outros indicadores precisam, constantemente, ser identificados e monitorados.  A adequação continuada das matrizes curriculares aos novos paradigmas tecnológicos, sociais e trabalhistas por meio de instrumentos já incorporado nessas matrizes (estágios, pesquisas, extensão etc) ganha um importante reforço com um programa de relacionamento com egressos. Essa adequação será mais efetiva na medida em que a IES seja competente em aferir e acompanhar as rápidas e inexoráveis transformações da realidade local. Estar em contato com indivíduos que lideram essas transformações é a melhor opção que a IES possui para não cair na armadilha de ser apenas uma entidade reativa, refém dos processos históricos, e passar, ela mesma, a propor respostas e soluções para as novas situações e realidades sociais, de forma concomitante e proativa.

O Programa Alumni nasce como resposta a essas necessidades. Nenhum estudo teórico, por melhor elaborado que seja, será suficientemente ágil e sensível às variações de demandas de uma sociedade em constante mutação quanto um programa de relacionamento direto com protagonistas sociais, como se espera que sejam os egressos de cursos superiores, que tenham vínculos e interesses imanentes ao desenvolvimento desta sociedade e à evolução da IES que o formou e a quem sempre será associado. Neste contexto, o Programa Alumni serve tanto como sistema contínuo de avaliação, correção de rumos e validação de diretrizes para a Faculdade do Trabalho – FATRA, quanto como sistema de apoio e aprimoramento, também contínuo, dos nossos alunos e, especialmente, dos nossos egressos.

 

Objetivo Geral:

Manter e estreitar os vínculos acadêmicos, profissionais e afetivos entra a FATRA – Faculdade do Trabalho e seus egressos, garantindo a integração do perfil acadêmico desses egressos às suas necessidades individuais, às demandas da sociedade local e ao mercado de trabalho. Desafio permanente da Instituição.

 

Objetivos Específicos:

– Promover os sentimentos de pertencimento e corresponsabilidade – perenes e mútuos – entre a Instituição e seus egressos;

– Zelar pela boa imagem da FATRA e de seus egressos junto à sociedade local, promovendo ações de integração com essa sociedade e colaborando de forma ativa com seu pleno desenvolvimento;

– Avaliar a adequação entre a oferta dos Cursos Superiores e de Pós-Graduação oferecidos pela FATRA e as demandas, quantitativa e qualitativa, geradas pela sociedade e pelo mercado de trabalho;

–  Aferir o grau de satisfação dos profissionais formados pela Instituição, o grau de compatibilidade entre a sua formação e as demandas da sociedade e as suas expectativas quanto à formação profissional continuada;

– Manter vivo e efetivo relacionamento com o egresso para facilitar e promover encontros, seminários, cursos de extensão, reciclagens e palestras direcionadas a eles e à comunidade local.

– Promover o intercâmbio entre egressos e graduandos gerando, nos primeiros, um sentimento de satisfação em repassar seus conhecimentos e partilhar suas experiências, e,

nos estudantes, reforço motivacional e entusiasmo pela carreira.

– Avaliar o desempenho institucional;

– Monitorar a situação profissional dos egressos;

– Manter atualizados os registros de egressos;

– Divulgar para a sociedade a atuação dos alunos formados pela FATRA.

– Promover uma rede de contatos profissionais entre os egressos que os ajude em situações de recolocação profissional e troca de experiências;